A farsa da “sustentabilidade” da VOR

Uma das toadas repetidas a todo momento pelos organizadores da Volvo Ocean Race, principalmente pelo filhote da ditadura, lá da ilha, e pelo capivara “voluntário”, “só por amor a Itajaí” (me engana que eu sou trouxa…), foi o da sustentabilidade e de ações de inclusão e preservação e educação ambiental.

Grande farsa, neste circo armado, para engambelar incautos.

Contra fatos não há argumentos.

Eis os fatos.

Os destaques em vermelho são meus.

DO FACEBOOB DA MINHA AMIGA RÚBIA CRISTINA DOS SANTOS

Volvo: bicicletários, árvores e transporte público

Algumas palavras vindas do evento, na palestra com Roberto Vámos (diretor do Fórum de Sustentabilidade), nesta noite de quinta-feira (19).

Susana, moradora de Itajaí (não disse o nome completo): Em relação ao próprio evento. Por exemplo, você falou da bicicleta e, nesses dias, um amigo meu veio pra cá, assistir a uma palestra e não tinha bicicletário, não tinha lugar para colocar bicicleta, o segurança não deixou entrar aqui. Ele teve que amarrar em outro lugar. Assim como o transporte público, os shows nacionais, que são à noite ou domingo, eu acho que cinco ou seis bairros de Itajaí têm ônibus depois das 10 da noite, quando acaba o show. E as pessoas vêm pra cá de transporte público? Como? Então, vem de carro quem pode, né? E se vier de bicicleta, amarra lá na frente, numa placa de trânsito… E a questão do plantar árvore, um dos nossos legados vai ser toda essa área asfaltada, que vai ficar aqui, quando a Volvo for embora, a gente vai plantar árvore onde nessa área asfaltada? A gente tem que pensar também nessas coisas. São reflexões que eu queria passar para a coletividade…

Roberto Vámos: Essas mudanças só vão acontecer se a população despertar. Nós adotamos um modelo de cidade impermeável. São Paulo, em cada chuvinha, causa uma enchente. É um modelo de desenvolvimento que foi criado e que está errado. E só nós, como cidadãos, para mudar isso, elegendo pessoas que têm uma visão diferente. Felizmente, nós aqui moramos numa democracia. Então, nós temos poder de escolha, sim. Por que nós não pedimos isso nos debates?

Glenn Suba, Coordenador do Plano de Sustentabilidade do Itajaí Stopover: Queria comunicar que no nosso plano original, que apresentamos aqui, incluiu um ônibus circular, integração das ciclovias, para poder se chegar na regata com segurança. Infelizmente, escutávamos que não era possível, não era vontade política fazer isso.

Ouça:

Áudio de parte da palestra sobre sustentabilidade na VOR

Anúncios

2 pensamentos sobre “A farsa da “sustentabilidade” da VOR

  1. Pingback: A farsa da sustentabilidade da VOR « Guidorezende Blog

  2. Pingback: “A farsa da ‘sustentabilidade’ da VOR” « O Menino que não Machuca

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s