Militância do PT vai à rua

ENVIADO POR E-MAIL

CONVERSANDO COM TRABALHADORES
 
 
Absolutamente estimulante foi a atividade militante realizada nesta manhã de terça-feira, feriadão. Arnaldo, Maurão, Conrado, Rúbia e eu acordamos cedo e fomos “panfletear” na porta do estaleiro Detroit, hoje com pouco mais de 700 trabalhadores. Antiga Ebrasa, no bairro Salseiros.
 
Às 6h da manhã o sol já brilhava. Busquei o Conrado na casa dele. Moramos no mesmo Bairro. O Maurão passou na minha casa e juntos fomos a casa do Arnaldo. Chegamos ao estaleiro passando um pouco das 6:30h. A Rúbia chegou pouco depois com seu companheiro que é operário da Detroit.
 
Munidos de milhares de panfletos confeccionados pelas centrais sindicais, intitulado “Diga Não ao Retrocesso”, uma cartilha que explica pedagogicamente as diferenças entre o governo FHC e Lula para os trabalhadores: Leis aprovadas por FHC contra os trabalhadores, quadro comparativo da evolução do governo Lula em relação aos oito anos de FHC, as mentiras de Serra, como ele votou contra os trabalhadores na constituinte de 1988 e outros esclarecimentos importantes.
 
No início é normal que fiquemos inibidos para começar a distribuir o material, porém com a recepção calorosa dos trabalhadores, a energia positiva contagia o trabalho e quase da pra ensaiar um discurso na porta do estaleiro.

Os trabalhadores demonstram uma consciência da importância da continuidade do governo Lula que chega a causar euforia pra quem ainda duvida da capacidade de leitura política dos trabalhadores.
 
O apoio, o carinho recebido na porta do estaleiro Detroit é uma lição de humildade que deve ser repassado aos dirigentes do PT e nos leva a muitos questionamentos.

Onde estão as representações dos trabalhadores neste momento decisivo para a continuidade e avanço das conquistas dos trabalhadores para os próximos anos?

Porque não há uma ação organizada pelos companheiros integrantes do movimento sindical no sentido de discutir com os trabalhadores dos vários setores da economia a importância desse processo eleitoral?
 
Quem ainda não pode experimentar a satisfação, o sentimento dos trabalhadores em relação aos avanços trabalhistas no nosso governo, vá até uma porta de fábrica, converse com os trabalhadores.

Não fique frustrado porque você só ouve críticas da grande imprensa em relação ao nosso governo. 

Não restrinja suas informações buscando análises positivas em sítios e Blogs que apóiam a candidatura Dilma, vá pra rua, as fábricas, converse com os trabalhadores do comércio e diga a eles que foi no governo FHC do PSDB que foi instituído o trabalho aos domingos sem hora extra.

 Que foi no governo deles que tentaram acabar os direitos trabalhistas.

Você ficará surpreso com a recepção, aí você descobrirá o tempo que está perdendo, o tempo que poderia ter melhor aproveitado.
 
Bastou uma hora de trabalho, uma hora debatendo com os trabalhadores e você se sente novo, revigorado, estimulado a continuar, a convidar os companheiros a também fazer parte desse processo.

Os portões fecharam às 7:30 e voltei correndo pra casa contar pra vocês essa velha novidade: que militância se faz nas lá fora e que é muito, muito bom.

Ganhei o dia.
 
 
 
 
 
   Fraternal Abraço
 
       Davi Coelho

Presidente do Diretório do Partido dos Trabalhadores de Itajaí

Anúncios

2 pensamentos sobre “Militância do PT vai à rua

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s