Diretora de escola da Itaipava acha que história de guri violentado é estranha

Será que estaríamos diante de um erro crasso, como foi o escândalo da “Escola Base”, lembra?

Foi o maior erro da mídia já registrado em nossa história recente, que condenou um grupo de professores inocentes, donos de uma escola, graças a acusação de algumas mães e pais, a ânsia de aparecer de um delegado de polícia anti ético e a conivência de praticamente todos grandes veículos de comunicação, com excessão da revista Carta Capital e do jornalista Luiz Nassif.

Se o acusado por culpado, que seja punido.

Mas se ele for inocente?

Bomba

 06/05/2010 –

Com exclusividade, ela conta que suposta vítima costumava chegar toda machucada nas aulas antes da denúncia. Também fala da rotina da escola, que até deixa monitores de zoio na porta dos banheiros no recreio

A diretora da escola Básica Municipal Inês Cristofolini de Souza, na Itaipava, onde o professor de Educação Física Lorenzo Sanches Fernandes, 30 anos, trampa e teria violentado um aluno de 10 anos no banheiro da escola, na semana passada, diz que a história pode não ser bem essa. Ela afirma que o menino já aparecia com hematomas suspeitos nas aulas antes mesmo de reclamar do assédio, e que monitores ficam nas portas dos banheiros no recreio pra não deixar que nada de errado aconteça.
Com exclusividade ao DIARINHO, a diretora da escola, que não quis ter o nome divulgado, contou que os colegas de trabalho de Lorenzo tão assustados e surpresos. Pra ela, o caso tá mal contado. “O menino vinha para as aulas com hematomas. Uma vez ele disse que tinha se machucado em casa. No outro dia, ele apareceu com marcas ao redor dos olhos, nos braços e na testa, e cada dia ele explicava um motivo diferente. Só dois dias depois de notarmos as marcas a mãe do menino veio aqui pra saber o que estava acontecendo. Eu disse a ela que o filho vinha machucado de casa e que na escola ninguém o maltratava. Também disse para ela levar o filho ao médico”, lembra.
A diretora garante que reforça a segurança dos alunos dentro da escola. “Nós temos uma zeladora que fica na porta dos banheiros controlando a saída e entrada de alunos. Além disso, temos seis especialistas que ficam no pátio cuidando das crianças no recreio justamente pra que elas não briguem ou se machuquem. Nossa escola é muito bem cuidada, somos muito organizados”, lasca a diretora.
Amigo de infância de Lorenzo, Mario Martins Neto procurou o DIARINHO pra defender o profe. “O garoto disse que foi o professor, mas e quem garante que ele falou a verdade, que não existe alguém por trás disso tudo? Conheço o Lorenzo há 20 anos. Acredito que tudo não passa de uma injustiça”, desabafa.
Os colegas de trabalho de Lorenzo e a família da vítima serão ouvidos pelo delegado que investiga o caso, Carlos Roberto Pereira, na próxima semana. O dotô(DELEGADO – ) tá esperando sair o resultado da perícia dos objetos encontrados no apê do profe.
Hoje, o advogado de Lorenzo, Rodrigo Fernandes, receberá a reportagem do DIARINHO pra dar a versão do profe da situação.

Relembre
Na última segunda-feira, os tiras foram até a escola em que Lorenzo trampa e lhe deram as algemas. Ele é acusado de ter chamado um aluno de 10 anos pra conversar no banheiro e o atacado. O menino apareceu em casa com marcas no corpo e no bumbum. Depois, contou que foi violentado pelo profe com ajuda de uma psicóloga.

Anúncios

4 pensamentos sobre “Diretora de escola da Itaipava acha que história de guri violentado é estranha

  1. O pior de toda essa injustiça que estão fazendo com o Lorenzo, é que a cara dele esteve estampada em jornais e tv e essa perda é irreparável.
    Por mais que o caso seja esclarecido em breve, a imagem dele está marcada e espero que os veículos que o expuseram de maneira tão agressiva, disponibilizem o mesmo espaço para uma possível retratação.

  2. Infelizmente o Lorenzo continua preso, enquanto os verdadeiros agressores estão impunes. Quem conhece o Lorenzo (somos amigos de infância) sabe da tremenda injustiça que estão fazendo com ele. É preciso que as pessoas que tem um poder de comunicação (como o seu blog) se manifestem para que o verdadeiro culpado seja punido, e que o Lorenzo possa voltar a dar aulas e retomar sua vida e sua carreira.

  3. Bem lembrado,Gerd. Não se pode colocar a mão no fogo, mas também não se pode julgar previamente.Vamos esperar o “andar” das investigações. Aquela família de S. Paulo, pelas reportagens que vi, foi destruída por tamanha injustiça….Que não façamos o mesmo aqui em nossa cidade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s